• facebook
  • twitter
  • youtube
  • blog
  • g+
  • email
  • rifa para ajudar animais
  • camisetas ong animais
  • adote um cão ou gato

Curiosidades...

 

Projeto "ÓLEO DO BEM", o que fazer com o óleo de fritura velho.

Promovendo atitudes responsáveis na coleta e destinação de óleo de fritura usado e gerando recursos para projetos sociais


Cuidar da água e usá-la sem desperdício é essencial para sua conservação e manutenção da vida no planeta. O Instituto Lótus está empenhado na pesquisa e no desenvolvimento de tecnologias sociais que estimulem a uma mudança de comportamento para um consumo sustentável e responsável, além de projetos que tenham maior eficiência no uso, conservação e preservação dos recursos naturais.

Entre suas diversas iniciativas, desenvolveu o Programa Água Doce, formado por um conjunto ações, projetos e tecnologias cujo objetivo final é a defesa desse precioso recurso através da pesquisa e desenvolvimento de tecnologias industriais como sistemas de tratamento de lixiviados orgânicos ou industriais, de erradicação de lixões entre outras, e de tecnologias sociais, como a de coleta de óleo de cozinha usado, todas visando impedir a contaminação da água por passivos ambientais ou que a recuperem para o reuso.

Uma das mais importantes iniciativas para a defesa e proteção desse precioso recurso está o Projeto “Óleo do Bem - Atitudes responsáveis na coleta e destinação de óleo de fritura usado”, que dividido em campanhas com temáticas e públicos diferenciados, visa a geração de renda direcionada ao fomento de projetos sociais de comunidades em estado de vulnerabilidade social. Um modelo prático de sustentabilidade, onde o fator econômico produz resultados ambientais e sociais.

Evitar o descarte do óleo usado em pias, vasos sanitários, em terrenos ou bueiros, por si só é um resultado louvável a uma campanha de coleta de óleo e assim vemos a coleta de óleo usado se proliferando nas mais variadas searas. Entretanto, apesar dos inquestionáveis benefícios ambientais proporcionados por essas ações, o Instituto Lótus percebeu em algumas das ações praticadas no mercado desvios de conduta que acabaram por lhe nortear um código de ética na construção de campanhas de coleta de óleo, edificando-as na prática da tecnologia social com RESPONSABILIDADE TOTAL.

Uma de suas prerrogativas desse código é a de que a reciclagem de um resíduo não se alavanque na geração de passivos de outras ordens. Caso da fabricação artesanal de sabão através do óleo coletado que, além de de expor as pessoas à manipulação de produtos perigosos como a soda cáustica, seu próprio uso é desaconselhado pelas autoridades sanitárias, especialmente quando usado para lavar a louça pelo risco de proliferação de bactérias que se reproduzem em sua superfície.

Outro passivo combatido é o social, causado pela exploração de mão de obra infantil ou de famílias carentes para a coleta domiciliar em troca de pequenos pagamenteos pelo óleo, prática largamente difundida no mercado de coleta de óleo e vigorosamente repudiada pelo Instituto Lotus e seus parceiros.

A logística da coleta é feita por uma empresa devidamente certificada pelos órgãos ambientais competentes, e escolhida por dar destinação exclusiva ao óleo reciclado para a indústria de ração animal e biodiesel.

Os recursos gerados pela venda desse óleo são, então, destinados ao fomento de projetos sociais selecionados.

Para maiores informações entre em contato com o Alessandro através de e-mail ou nos telefones abaixo:
Alessandro Ayudarte  - INSTITUTO LÓTUS
(11)3499-7384  - (11)8256-8552
Skype: alessandro.lotusambiental

-