• facebook
  • twitter
  • youtube
  • blog
  • g+
  • email
  • abrigo de animais
  • quero adotar cão ou gato
  • adoção com responsabilidade

Dicas...

 

Texto "Direitos Humanos x Direitos Animais", muito legal!!!

Questiona-se que ajudar os humanos é mais prioritário que ajudar os animais, relevando-se combater a fome, as drogas, as crianças abandonadas e outros problemas sociais. Negligenciando, dessa forma, o sofrimento e as necessidades dos não-humanos.

Os defensores dos animais são comumente constrangidos e tratados com hostilidade, sendo sugeridos trocarem seu animal por uma criança órfã. As pessoas não percebem que comparam crianças a cães, gatos e afins.
É mais fácil culpar os animais que compreender as verdadeiras e múltiplas causas da miséria e do abandono.

O planejamento familiar esbarra na resistência religiosa e na falta de políticas públicas de controle de natalidade, poucos investimentos no bem-estar social, como saúde, educação, saneamento, moradia e infra-estrutura.

Geralmente, aqueles que ajudam os animais são em minoria. Entretanto, ajudam em várias causas e fazem valer a lei tanto em benefício de pessoas quanto de animais. Elas fazem trabalhos voluntários, levantam fundos, são amáveis e gentis com todos, buscam condições de vida melhores para as crianças, idosos, doentes e deficientes e todos aqueles que se encontram desamparados e marginalizados.

Aqueles que recriminam os defensores dos animais, muitas vezes, são incapazes de adotar uma criança, quando o poderiam fazê-lo, ao mesmo tempo em que cobram dos defensores esta atitude. O respeito, o afeto e o cuidado com os animais não eliminam a necessidade de atenção para com o ser humano.

Ao contrário, aprimoram e complementam a capacidade de nos relacionar com os semelhantes. Nossa ajuda não deve ser exclusiva a um grupo ou classe, uma vez que todos estão interligados. Ajudar os animais é ajudar as pessoas, e não ir contra elas, formando uma sociedade mais justa e evoluída.

A falta de compaixão com os animais incentiva a violência social, tornando-a permissível e justificável, e a sociedade acaba pagando um preço alto. Compadecer-se dos animais, faz com que nos importemos mais com as pessoas, principalmente das minorias.

Quem luta por animais, também luta pelos marginalizados, tentando diminuir a injustiça, o desamparo e o sofrimento dos mais fracos, que não podem se defender. Uma das formas é reduzir o consumo de produtos animais, trazendo melhoria na saúde das pessoas, evitando agressões ao meio-ambiente e reduzindo o problema da fome.
Deixe de prestigiar um rodeio ou circo com animais e dedique mais seu tempo às crianças, os doentes e aos mais velhos.

E não vai faltar tempo também para cuidar dos animais. Estender o amor a todos é uma forma de ser livre.

Rildo Silveira
rildosilveira@yahoo.com.br