• facebook
  • twitter
  • youtube
  • blog
  • g+
  • email
  • abrigo de animais
  • quero adotar cão ou gato
  • adoção com responsabilidade

Dicas...

 

Dicas para levar o animal de estimação para viajar

Dez passos para levar o seu melhor amigo no automóvel sem que ele sofra durante o percurso

Antes de levar o seu animal de estimação para as férias, você deve pensar em uma série de detalhes. Não basta colocá-lo no banco de trás e sair tocando o automóvel em direção ao destino. Se não houver uma preparação, a viagem será um transtorno para você, sua família e para o animal.

Poucos sabem, mas no Brasil o transporte de bichos de maneira irregular dá multa pesada e até retenção do veículo. Levar o cãozinho ou o gato no colo e dirigir ao mesmo tempo é infração média (4 pontos na CNH) de R$ 85. Já para quem for pego com animais na caçamba a infração é grave e pode até gerar a apreensão do veículo, além da multa de R$ 129.

Então como levar o animal de estimação sem que ele fique isolado ou desconfortável? No mercado, hoje, existe uma infinidade de produtos que podem ajudar você e seu fiel companheiro a ter uma viagem ideal.
As caixas de transporte são as melhores quando o assunto é felinos ou cães de pequeno porte. Já quando o animal é maior, a saída pode ser a coleira que se adapta ao cinto de segurança do banco traseiro. Nada, nem ninguém, pode andar no banco traseiro sem estar preso ao cinto de segurança por uma questão simples: a segurança tanto do animal quanto dos passageiros do banco da frente. Em uma freada forte, ou numa batida, a inércia fará com que ele se projete sobre os ocupantes dos bancos dianteiros, uma ameaça grave à vida de todos.

Independentemente disso, outra solução interessante são as divisórias em forma de grade que determinam um espaço para o animal (desde que ele esteja devidamente preso). Com ventosas e roscas forradas por borracha, você monta um quadrado de acordo com o tamanho da encomenda.

Em caso de gaiolas, sugere-se que elas sejam cobertas para evitar que o pássaro se agite com o barulho e com o movimento não habitual. A gaiola também tem de ser fixada ao banco traseiro.

Dez passos para sua viagem ser feliz

1º - Dica do veterinário Márcio Waldman, 43 anos: não dê alimentos ao cão quatro horas antes do percurso. Para água a regra deve ser uma hora antes.
Em caso de felino, o jejum é de duas horas antes do percurso.

2º - Depois de rodar por uma hora, pare o automóvel e desça com o cão para possíveis necessidades fisiológicas. Um pouco de água é necessário para hidratação. Quanto maior o porte (médio para cima), mais curtas devem ser as paradas.

3º - Leve acessórios do bicho de estimação para que ele se sinta em casa. Em caso das caixas de transporte, coloque o próprio cobertor do animal como forro para reforçar a idéia da casa.

4º - É obrigatório levar a carteira de vacinação e um atestado de trânsito emitido por médico veterinário particular (chamada guia de trânsito).

5º - Nunca dê comida durante a viagem: isso causa enjôo e altera o sistema digestivo.

6º - Não faça do seu animal um marinheiro de primeira viagem. Rode com o “companheiro” antes da viagem em distâncias curtas para que ele se acostume com o movimento do automóvel.

7º - O ar-condicionado deve ficar em uma temperatura próxima da externa.

8º - Não levar o animal solto nem com a cabeça para fora. A regra serve para qualquer raça ou tipo. Uma distração que o motorista tenha com o movimento do bicho pode ser fatal.

9º - Existem no mercado de pet shop calmantes naturais. Informe-se sobre o melhor com o seu veterinário, se isso for necessário.

10º Outro produto que pode facilitar a sua vida são as fraldas veterinárias, que podem evitar um desastre na viagem.

Segundo Ana Carolina Vaz, 29 anos, empresária na fabricação de produtos para pet shop, se todos os passos citados acima forem levados a sério, a probabilidade de que aconteça algo de incômodo durante a viagem é mínima.

Ela acrescenta que é muito importante o animal estar protegido de ações de pulgas e carrapatos antes de sair de casa. A proliferação destes insetos em locais como praia e campo é maior. Outra dica para o litoral é o protetor solar. Parece que não, mas este produto é importante para o bem-estar de seu companheiro de estimação. Não estrague a sua vida e nem a do seu animal de estimação, siga os passos e tenha uma viagem tranqüila.
 

Texto: Rodrigo Samy