• facebook
  • twitter
  • youtube
  • blog
  • g+
  • email
  • adoção
  • adote um gatinho
  • adote petfeliz

Cães e Gatos doados pelo Petfeliz

Digite o nome do seu Petfeliz  

 

 

Coxinha

Coxinha é um encanto, apaixonante e merecia uma casa especial!!!


Minha querida adotante Renata, mãe do Ruivão (ex-Quindim), um gato macho, adulto e com personalidade forte, como diz a mãe, foi plenamente aceito e muito amado por ela. Ela nunca tinha tido gato na vida, porém teve todo amor e paciência na adaptação e passou a realmente AMAR muito os felinos, olha o depoimento dela - "Ele dorme no meu colo e eu nem me mexo para não atrapalhar o barão". Ela brinca de esconde esconde com ele atrás do sofá, e toma cuidado com as unhas claro, gateira de nascença. rsrssr Ai bateu aquela vontade enorme de ter um felino bebê, para curtir o crescimento, as brincadeiras, a evolução, um nenenzinho em sua vida... Renata queria uma menina, mas foi se apaixonando pelo Coxinha e aí ela entendeu que não importava o sexo (castrado), nem a aparência, o mais importante mesmo é o comportamento. E já com coração aberto para um novo filho, foi se encantando até que bateu a paixão, aí decidiu pela adoção. Eu conhecendo ela fiquei imensamente feliz pela decisão.

Coxinha e a irmãzinha passaram maus bocados, foram tirados da mãe ainda muito bebês (com os 10 dias de vida) e trazidos do interior para uma pessoa que não sabia cuidar de bebês totalmente dependentes, até para fazer as necessidades. Se eu que sou experiente, tive dificuldades com eles, imaginem uma pessoa que nunca teve gatos e que trabalha o dia inteiro (que não estava preparado para este tipo de trabalho). Ele foi enganado pela tutora dizendo que eles já comiam, como uma forma de se livrar deles. A experiência foi traumática, ver os bebês definhando aos poucos, sem comer ou beber água e nem fazer as necessidades. Meu vizinho me pediu ajuda, tentei dar as dicas, mas após mais de 2 dias sem cuidados, desta vez pelos gatinhos, não tive como não ajudar entendendo. Coxinha chegou com 300g e hoje, 17 dias depois, pesou 625 gs Mais que duplicou seu peso, mesmo tendo diarreia severa por uma semana, agora está 100 % bem e saudável.

Como a ração em pasta ainda está em falta, mandei uma latinha da ração especial para os próximos dias, juntamente com uma bolinha que ele ama!!! E ganhamos da mamãe, ração sachê para os próximos gatinhos que virão (infelizmente sempre vem), muito querida!!! A Renata já foi uma adotante maravilhosa na adaptação Ruivão e com certeza será também na adaptação deste pequeno. Coxinha ganhou um irmão de peso que também é lindo, doce, meigo, um gatão enorme que será com certeza seu grande amigo. Sem sombra de dúvida, quando estamos no bem, universo nos traz soluções então, muito obrigada Renata para resolver para abrir o coração para esta fofura que será só alegria e amor em sua vida e por se dispor a continuar de onde paramos. Em breve será castrado, vida longa, tranquila e feliz!!!!! Estou muito feliz mesmo com esta adoção.

Muito muito obrigada também a vcs, meus colabores maravilhosos que sempre nos socorrem quando precisamos, a vocês todo meu amor, carinho e respeito. Adoro vocês Claudia Gizella Rocco, Edna Branco, Marcia Aparecida Lopes Ferreira, Maria Sylvia Spessoto Zaroni, Marly De Oliveira Ferreira, Michel Andre Wankenn, Rosmari Da Silva. Obrigada por fazer parte desta história!!!!

 

 


 

Dicas de como cuidar de gatinhos orfãos. Assista ao segundo vídeo 

É muita sacanagem privar os bebês do convívio da mamãe. Eles não sabem fazer as necessidades sozinhos, mal conseguem comer, mamar na chuquinha não chega aos pés do prazer de mamar na mamãe até dormir... Claro que por mais que me esforce não consigo substituir a mamãe, mas aí vai umas dicas que amenizam o sofrimento. Além de ajudá-los a fazer as necessidades, crie o hábito de limpar eles com lenço umedecido, um momento de carinho para eles, limpe devagar, eles chegam a dormir pois simula as lambidas carinhosas da mamãe. Pegue eles no colo e envolva eles para acalmarem e dormirem, aquece e dá uma sensação de amparo, todos de uma só vez. Acompanhe se estão comendo, incentive, dê na boca se necessário, algumas vezes um não está comendo, por isso esteja atento. Coloque um.bichinho de pelúcia e cobertas quentes e macias em uma caixa de papelão, protegida do vento e frio. Se for inverno ou estiver frio, uma lâmpada encandecente ou um aquecedor. Insista na mamadeira especial para gatinhos pois imita a tetinha da mamãe. Nunca se leite de vaca, preferêncialmente leitinho específico para gatos. Vc pode introduzir ração em pasta aos poucos se aceitarem, evite sachê pois pode provocar diarreia. Estes primeiros dias são essenciais para a sobrevivência deles, requer amor, carinho, tempo, trabalho e muito dedicação, mas vai valer a pena. Fica aí umas dicas que funcionam para mim então, vamos compartilhar muito para ajudar outras pessoas a salvarem outros anjinhos... Assista ao segundo vídeo 


 


 

 

Empada e Coxinha, vamos continuar nos salgadinhos de festa. Em lugar quentinho, protegidos, alimentados, mamaram bastante, comeram pastinha, aliviaram o xixi com minha ajuda (ontem e hoje tb), mais fortes e hidratados (chegaram desidratados e bem amoados e fracos), arriscam em ser gatos. São lindos demais!!! Uma fêmea e um macho. Ontem pesaram 260 gs e 290 gs. Muito bebês.

O Coxinha......

 
 

A Empada......

 

Dois bebês de uns 10 dias, tirados cruelmente da mamãe, sem saber nem fazer as necessidades... 
Assista ao vídeo

e também Assista ao segundo vídeo 


 

Revoltante, a história se repete...

Não castra seu pet, a gatinha fica prenha e depois sai jogando por aí. Porque para mim foi o que esta irresponsável fez com estas criaturinhas frágeis e inocentes... Um vizinho comentou com uma amiga que queria um gato, ela mencionou que a filha tinha filhotes da gata dela e que ela iria trazer. É assim fez, arrancou estes bebês de uns 10 dias de vida e com 260 e 290 gs, e trouxe no carro do interior, para um rapaz que nunca teve gatos, não tem experiência e que fica fora de casa o dia inteirinho, voltando depois das 22:30 hs. Ele ainda questionou quando viu o tamanho dos bebês que não saberia criar, ela falou que tudo bem, eles já comiam... O que? Tendo uma mãe que poderia amamentar mais uns 20 dias pelo menos, antes de entregá-los a um futuro incerto...

Os bebês são muito novinhos mesmo, não tem dentes (nascem com 2 semanas), eles ainda não fazem xixi nem cocô sozinhos. O vizinho ficou com eles definhando por 2 a 3 dias, sem comer, sem tomar leite (ele sem saber, colocou leite no pires, eles não sabem lamber), sem fazer as necessidades, sem conseguirem se aquecer, a morte seria eminente. Arrasado com a situação, me pediu ajuda e mesmo escolhendo apenas animais que cruzam nosso caminho, por eles, abrimos nossa casa para estes anjos.

Ele não ficará com os bebês, a casa não é segura e não insisti. Vamos lá galera, são um macho e uma fêmea. Agora estamos na batalha para que sobrevivam, estão fracos, com muitas pulgas, desidratados, são muito frágeis e dependentes. Ainda estamos com o Kibinho e Bolinha, também resgatados com uns 15 dias de vida. Vamos lá novamente, dar de mamar de 4 em 4 horas, introduzir a papinha, ajudarem a fazer as necessidades, ensinar a beber água, usar caixa de areia, comer ração seca e doação destas duas lindezas.

Que sobrevivam com nosso amor é dedicação. Ração especial e leitinho para gatos então, participe, contribua, ajude, faça parte. Obrigada por me ouvir... 
Assista ao vídeo